acidentes

Acidentes domésticos com a crianças: 5 dicas para evitar

Um levantamento do Ministério da Saúde brasileiro apontou que 90% dos casos de acidentes ou lesões não intencionais poderiam ter sido evitados.

Neste sentido, é necessário saber quais medidas tomar para prevenir que as crianças sofram com acidentes domésticos.

Como prevenir acidentes domésticos com crianças?

1) Cozinha

  • Use as bocas de trás do fogão
  • Não deixe o seu filho sozinho na cozinha.
  • Retire facas, garfos e outros itens cortantes do alcance dele. Coloque travas nos armários e gavetas
  • Mantenha sacos plásticos fora do alcance. A criança pode colocar na cabeça e sufocar
  • Cuidado com mantimentos em frascos de vidro e cerâmica. Mantenha fora do alcance, pode cair na cabeça do seu filho ou provocar cortes.
  • Os cabos das panelas devem ficar virados para dentro para não serem alcançados pelas crianças;
  • Não use toalhas compridas na mesa da cozinha ou na sala de jantar. Se o seu filho puxar, pode derramar líquidos e alimentos quentes,  além de objetos pesados em cima da criança.

2) Banheiro

  • Para reduzir os riscos, mantenha a porta do banheiro fechada.
  • Coloque tapetes antiderrapantes nos locais mais escorregadios e retire os cosméticos e remédios do alcance delas, idealmente trancados.
  • Use travas para a tampa do vaso sanitário e para as gavetas e portas de armários.
  • Retire a possibilidade de trancar a porta do banheiro por dentro, isso evita que a criança fique presa.
  • Coloque tela de proteção também na janela do banheiro.
  • Nunca deixe baldes ou banheira com água. Evite afogamentos.
  • Teste a temperatura da água antes do banho, evite queimaduras
  • NUNCA deixe a criança sem supervisão na banheira, nem por 10 segundos.

3) Piscina

  • Brincadeiras sempre supervisionadas
  • Uso de bóia ou colete até que a criança saiba nadar muito bem
  • Proteção com cerca de no mínimo 1,5 m, que não possam ser escaladas e portões com cadeados ou trava de segurança que dificultem o acesso dos pequenos;
  • Se a piscina por inflável, esvazie após uso.

4) Estacionamento e rua

Uma das principais dificuldades dos adultos é lembrar que a criança não tem a mesma consciência do perigo em comparação ao adulto. Por isso, ela não pode andar livremente em um estacionamento ou na rua.

  • Assim, para mantê-la protegida, obrigue-a a andar sempre de mãos dadas. Explique sobre os riscos existentes na rua e sobre o funcionamento dos sinais de trânsito.
  • Garagem não é local para brincadeira. Procure outro local.
  • Certifique-se de que não há crianças antes de manobrar o seu veículo

5) Carro

  • Seja em percursos rápidos ou em situações que exigem rapidez, a criança só deve andar de carro se for com o uso de bebê conforto, cadeirinha ou booster. Apenas quando o seu filho estiver com mais de 145 cm de altura é que ele utilizará apenas cinto de segurança. Essa regra é prevista no Código de Trânsito e é passível de punição ao motorista.
  • Use trava de criança dentro do automóvel para evitar abertura de janelas e de portas durante o trajeto.
  • Deixe o carro sempre trancado na garagem e guarde fora do alcance da criança a chave do automóvel e do controle do portão.

Vou deixar alguns links de páginas especializadas no assunto, com bastante abrangência sobre o tema:

https://criancasegura.org.br

https://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/prevencao-de-acidentes/

prevenção 1 a 3 anos

prevenção 3 a 5 anos

prevenÇão maiores de 5 anos

Essas dicas para evitar acidentes podem parecer óbvias no primeiro momento, mas são práticas que muitos pais ignoram no dia a dia. Assim, não deixe de inserir essas medidas na rotina da sua família e ler mais sobre o assunto nas referências que deixei acima.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como pediatra em Nova Lima!

O que deseja encontrar?

Compartilhe