atraso no crescimento

Baixa Estatura: como identificar

Queixas em relação à baixa estatura da criança são comuns nas consultas pediátricas. A preocupação costuma ser de que a criança é a mais baixinha da sala.  

Mas o que é baixa estatura? Devo me preocupar? É sempre doença?

É o que explicaremos neste post. 

Entendendo a baixa estatura da criança

O crescimento da criança deve ser sempre avaliado em todas as consultas pediátricas. A avaliação deve constar sempre da medida da estatura nas consultas, assim como o posicionamento da criança no gráfico de crescimento para estatura e idade.

Para uma determinada criança, a previsão de estatura final é calculada através  de uma fórmula matemática:

Meninas:

Estatura da mãe + estatura do pai -13/2

Meninos:

Estatura da mãe + estatura do pai +13/2

Esse cálculo tem uma margem de erro de +/- 5 cm.

Exemplo: menina, com pai de 182 e mãe de 172 tem uma previsão de estatura final de 170,5 cm +/- 5 cm.

Com esse cálculo em mãos, podemos ter uma previsão  de estatura final, e, dessa forma, saber que a criança deve estar posicionada no gráfico de crescimento em uma determinada faixa.

Crianças acima ou abaixo dessa faixa podem estar fora do padrão de normalidade e devem ser avaliadas de forma mais cuidadosa.

Especificamente para o tema desse post, vamos focar nas crianças que estão abaixo da faixa prevista.

Qual é o critério para baixa estatura?

É definida como a condição na qual a altura da criança se encontra abaixo do percentil 3 na curva da Organização Mundial de Saúde, ou está 2 desvios-padrão abaixo da média da altura das crianças com a mesma idade e sexo – ou seja, abaixo de z-score -2 ( vide exemplo de gráfico abaixo).

Gráfico OMS menina estatura/idade

Existe alguma outra situação além da baixa estatura que deve ser valorizada?

Suponhamos que uma determinada criança tenha uma previsão de estatura final, calculada através do cálculo explicado acima, que fique no Z+1. Se ela estiver no z-1, apesar de não entrar no critério de baixa estatura populacional, também deve ser investigada.

Outro exemplo que sempre deve ser valorizado é a criança que apresenta queda no gráfico de estatura ao longo do tempo. Mesmo que não esteja abaixo do z-2.

É sempre uma doença?

Não.

Crianças filhas de pais com baixa estatura terão o que chamamos baixa estatura constitucional. São pequenas pois os pais também o são.

Alguns bebês nascem pequenos, já abaixo do z-2 e não crescem após o nascimento como esperado. Bebês pequenos para idade gestacional e alguns prematuros estão nesse grupo. Eles não tem nenhum problema de saúde, mas nasceram pequenos e assim permaneceram.

E as crianças que não se enquadram nesse perfil acima?

É aí que mira o perigo. Inúmeras doenças podem cursar com baixa estatura.

Síndromes, doenças hormonais, neoplasias e os mais variados tipos de doenças tais como doença celíaca e doenças inflamatórias intestinais podem cursar com baixa estatura, muitas vezes como único sintoma.

Muito mais do que uma questão estética ou comparativa em relação a coleguinhas, a baixa estatura deve sempre ser investigada para afastar qualquer doença.

Qual é o profissional que avalia esses casos?

Habitualmente, quem identifica os casos de baixa estatura é o pediatra. Mas é o endocrinologista pediátrico que é especialista para realizar uma avaliação e condução desses casos.

Tem tratamento?

O tratamento depende do diagnóstico.

A criança tem uma vantagem enorme em relação aos adultos. Elas nos mostram que algo não vai bem quando param de ganhar peso, reduzem o ritmo de crescimento ou não crescem conforme o esperado.

O mais importante é o diagnóstico precoce da condição para permitir adequada condução de cada caso por parte do endocrinologista.

Não deixe de fazer acompanhamento periódico com o seu pediatra e se você verificar que a sua criança não está crescendo de forma adequada, procure um especialista.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como pediatra em Nova Lima!

O que deseja encontrar?

Compartilhe