cólica em bebê

Cólica em bebê: 7 dicas de como tratar

A cólica em bebê é algo tão comum quanto desconfortável e sinaliza situações diversas, sendo caracterizado por choro que não costuma ter consolo com medidas habituais, como colo, amamentação e chupeta. 

O motivo pelo qual os bebês têm cólica segue uma incógnita. Algumas correntes defendem que a imaturidade intestinal possa estar por trás dos sintomas, mas a verdade é que conhecemos muito pouco sobre a origem do problema.

Continue a leitura deste artigo para saber mais sobre o problema.

Como identificar a cólica em bebê?

Para identificar se seu filho está sofrendo com a cólica, é necessário observar alguns sinais básicos. O mais comum é o choro constante, que não cessa, mesmo após a amamentação, troca de fralda e outras medidas usuais de conforto.

Além disso, os bebês costumam contorcer o corpo e flexionar as pernas na direção da barriga, além de ficarem com o rostinho vermelho ao fazerem força.

Acontece usualmente entre 17 e 23 horas e aparece a partir da segunda semana de vida.

O bebê que sofre com esse quadro costuma seguir a “regra dos três”: o choro causado pelo desconforto tem ao menos três horas de duração, acontece pelo menos três dias por semana e desaparece aos três meses de idade.

Existe um post detalhado sobre o tema caso queira aprofundar, segue o link:

http://draleticiarubim.com.br/colica-do-lactente-aprenda-a-lidar-com-o-seu-bebe/

A partir de quando esse problema pode ocorrer?

As cólicas começam a surgir a partir da segunda semana de vida do bebê, podendo ocorrer pequenas pausas. Apesar de ser conhecida há anos, não se sabe qual é a sua causa exata, e é comum que desapareça após os três meses de idade da criança

Se persistir após esse período, é necessário buscar orientação pediátrica para que haja investigação de outras causas.

Como tratar a cólica em bebê?

Há algumas formas de aliviar a dor da cólica. Confira agora algumas delas.

1. Massageie a barriga

Fazer massagem na barriga do bebê, com movimentos circulares em sentido horário (direciona os gazes no sentido da saída dos gazes), pode ajudar a aliviar a dor causada pela cólica. Creme hidratante próprio para a faixa-etária pode auxiliar nesse processo.

2. Aqueça o local

Utilizar bolsa de água morna no abdômen do bebê pode ajudar. Entretanto, deve-se tomar cuidado para que a temperatura não esteja muito elevada, o que pode causar queimaduras. Teste sempre em você antes e sempre coloque uma toalhinha entre a pele do bebê e a bolsa

3. Movimente as pernas

Coloque o bebê deitado de barriga para cima e empurre suas pernas nessa direção, comprimindo a barriga. isso pode gerar alívio e de quebra ainda ajuda na liberação de gases. 

4. Dê um banho morno

O banho morno costuma ajudar o bebê a relaxar. O banho de balde costuma ser o mais eficaz nesse intuito. 

5. Faça o bebê arrotar

Apesar de não sabermos ao certo a etiologia das cólicas, evitar acúmulos de gases intestinais certamente vai evitar mais um desconforto para o bebê. 

6. Mantenha contato com a pele

Deite o bebê em seu abdômen ou peito, deixando a barriga da criança entrar em contato com a sua pele. O calor e o aconchego dessa posição provam-se muito eficientes para aliviar os sintomas de cólica no bebê.

7. Música tranquila e massagem

Muitos bebês se acalmam muito quando submetidos a massagem associada a música tranquila e ambiente em penumbra. Uma das técnicas mais conhecidas de massagens em bebês é a Shantala.

E lembre-se: cólica do lactente não é doença. Passa sozinha e não repercute no crescimento e desenvolvimento do seu bebê. Discuta suas dúvidas com o seu pediatra para chegar a um diagnóstico preciso.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como pediatra em Nova Lima!

O que deseja encontrar?

Compartilhe