catapora

Como prevenir e tratar a catapora

A catapora, também conhecida como varicela, é uma doença viral altamente contagiosa. Ela é provocada pelo vírus Varicela-Zoster e se manifesta frequentemente em crianças, embora possa acometer adultos. Vale ressaltar que na infância a catapora tende a ser mais branda do que na adolescência e na fase adulta, idades em que tende a apresentar mais complicações.

Quais são os sintomas da catapora?

Entre os principais sintomas da catapora estão as famosas pintinhas vermelhas, que devem aparecer com 3 aspectos diferentes: vesículas (as bolinhas de água), pápulas, que parecem picadinhas de insetos e as crostas, que são casquinhas. Essas lesões provocam muita coceira.

Além das lesões de pele, pode ocorrer mal-estar, cansaço, dor de cabeça, febre baixa e diminuição do apetite.

Formas de transmissão da catapora

Antes de falarmos sobre as maneiras de prevenir e tratar a varicela, é importante conhecermos as formas de transmissão. O contágio é através do contato com as lesões ou por meio de tosse, saliva, espirro ou objetos contaminados com as secreções dos pacientes infectados.

A incubação do vírus acontece entre 4 a 16 dias e a transmissão normalmente se dá entre 1 a 2 dias antes do surgimento das lesões da pele até 6 dias depois do aparecimento, quando as crostas já se desenvolveram. Quando todas as lesões estão na fase de crosta, não há mais transmissibilidade.

Maneiras de prevenir

O primeiro cuidado que os pais das crianças com catapora devem adotar consiste em afastar a criança da creche ou escola até que todas as lesões estejam na fase de crosta. Quem convive com a criança infectada, e nunca teve a doença ou nunca foi imunizado, deve tomar cuidado e evitar o contato com objetos de uso pessoal do pequeno com catapora, bem como, com secreções e mucosas dessa criança. O uso de máscaras e a higiene de mãos costuma ser suficiente.

Cumpre salientar que gestantes, recém-nascidos, bebês prematuros e pacientes imunossuprimidos, como pessoas com AIDS, transplantados e pacientes em quimioterapia, devem se afastar completamente de crianças com varicela, uma vez que a doença tende a ser mais grave entre os indivíduos que integram esses grupos. Nesses casos, também está indicada a profilaxia após exposição com imunoglobulina humana anti-varicela zóster (uma espécie de bloqueio da doença antes de ela se manifestar para esses indivíduos de risco que tenham tido contato com casos confirmados).

A melhor prevenção é a vacinação. Ela é disponibilizada para as crianças na rede pública aos 15 meses e reforço aos 4 anos. Na rede privada o esquema é com 12 meses e reforço com 15 meses. Adultos não imunizados também devem receber a vacina, contudo a rede pública só disponibiliza para casos especiais. Gestantes não podem tomar a vacina. Apesar da vacinação, a estimativa do Ministério da Saúde é que ocorram cerca de 3.000.000 de casos por ano.

Como tratar a catapora?

Primeiramente é necessário confirmar o diagnóstico de catapora por meio de exame clínico. Testes laboratoriais sorológicos, apesar de disponíveis, são na maioria das vezes dispensáveis por ser doença de diagnóstico clínico simples.

O tratamento de catapora normalmente inclui analgésicos e antitérmicos para amenizar os sintomas. Além disso, o pediatra deve prescrever o uso de antialérgicos para o alívio da coceira.

Para complementar o tratamento, os cuidados de higiene precisam ser redobrados. Compressas com água fria são bem-vindas e sob hipótese alguma, as crostas das feridas devem ser retiradas, daí a necessidade de manter as unhas das crianças bem contadas, a fim de evitar lesões e infecções secundárias.

O aciclovir é um antiviral indicado em casos muito específicos, como em doenças dermatológicas graves ou imunossupressão.

O uso de aspirina, o AAS, é CONTRA-INDICADO em caso de varicela.

Podem haver complicações?

Apesar de a doença ser conhecida como benigna, pode ter complicações graves, como pneumonia, infecção secundária da pele, podendo cursar inclusive com amputações de membros, sobretudo dedos, além de quadros neurológicos graves. O tratamento é direcionado para cada tipo de complicação.

Não é um doença boba, e não deve de forma alguma ser negligenciada. Atualize a vacinação da catapora na sua família. É a forma mais efetiva de prevenir a doença.

Quer saber mais sobre a catapora? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como pediatra em Nova Lima!

O que deseja encontrar?

Compartilhe