pré-natal

Pré-natal: entenda a importância desse acompanhamento

O pré-natal é o mais importante acompanhamento médico que a gestante deve fazer. Ele garante a saúde da mãe e do bebê durante todos os meses de gestação, além da preparação para o momento do parto.

Os exames médicos realizados no pré-natal são essenciais e, em hipótese alguma, devem ser negligenciados.

É por meio deles que o médico poderá fazer um acompanhamento detalhado, para identificar e tratar doenças tanto na mãe quanto no bebê.

Além disso, as consultas periódicas sempre acompanham o peso materno, a pressão arterial, o batimento cardíaco fetal (a partir do momento que se torna audível) e o crescimento do útero, o chamado útero-fita.

Quando deve ser iniciado o pré-natal?

O pré-natal deve começar assim que a mulher descobrir que está grávida. O obstetra definirá a melhor época para realização de ultrassonografia confirmatória  da gestação, além dos primeiros exames de sangue e urina a serem realizados.

Na verdade, o ideal é que se a gravidez é planejada, a primeira consulta deve ser antes de o casal engravidar. Nessa consulta, o ginecologista, além da avaliação da história e do exame clínico completo, passará uma série de informações:

  • qual a melhor época para tentar engravidar após suspensão de anticoncepção oral ou DIU
  • se o peso está adequado para engravidar – O IMC deve estar entre 18,5 e 25
  • se será necessário modificar algum medicamento em uso pela paciente
  • orientação sobre drogas ilícitas, incluindo tabaco e álcool
  • orientação sobre o uso de ácido fólico
  • orientação sobre realização de atividade física
  • realização de exames complementares de acordo com a necessidade
  • orientação sobre possíveis modificações na saúde da mulher caso a mesma possua doença prévia.

Qual a periodicidade das consultas?

As consultas geralmente são mensais até a 34a semana de idade gestacional. Entre a 34a e a 36a semanas, devem ser quinzenais. Após a 36a semana de idade gestacional, os retornos devem ser semanais, para garantir o bem estar materno-fetal.

A gestante deve receber alguma vacina no pré-natal?

Toda gestante deve receber a vacina Dtpa (tríplice bacteriana) na rede privada ou Dt (dupla tipo adulto) nos postos de saúde, a partir de 20 semanas de idade gestacional, sendo que quanto mais precoce, melhor. Além de proteger a própria mãe, protege também o bebê, até que a criança atinja a idade de 2 meses para a primeira dose dessa vacina.

Além disso, em épocas de campanha, está indicada a administração da vacina de gripe, idealmente influenza 4V – as vacinas contra gripe costumam ficar disponíveis a partir do mês de abril.

Gestantes que não tenham sido previamente imunizadas contra Hepatite B, devem também receber atualização vacinal com 3 doses da vacina contra Hepatite B.

As vacinas de vírus vivos são no geral contra-indicadas para gestantes, pelo risco de transmissão fetal.

Demais vacinas, caso gestante não imunizada, são avaliadas de forma individualizada.

Outros exames de pré-natal

Existem exames específicos a serem realizados no primeiro, segundos e terceiro trimestres da gestação na gestação de risco habitual. Em gestações de risco, são necessários exames adicionais.

O obstetra é o responsável por orientar a gestante quanto à realização desses exames nas épocas corretas.

Da parte da gestante, é de suma importância seguir todas as recomendações obstétricas, comparecendo em todas as consultas e realizando todos os exames solicitados, para garantir a melhor assistência pré-natal possível.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como pediatra em Nova Lima!

O que deseja encontrar?

Compartilhe