golden hour primeira hora de vida

Golden Hour: Por que a primeira hora de vida é tão importante?

Você sabe o que é golden hour? Esse termo se refere à primeira hora de vida do bebê fora do útero. É nesse momento que mãe e o filho têm o primeiro contato após o parto.

Mas, afinal, o que é Golden Hour?

Golden Hour, ou hora dourada, é a expressão utilizada para descrever a primeira hora de vida do bebê. Há alguns anos, sobretudo no Brasil, o procedimento padrão era que o médico realizasse os cuidados neonatais, antes de levar a criança para a mãe. Entretanto, já se sabe que o contato materno nesse momento favorece a amamentação e auxilia o bebê a se sentir acolhido.

A recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria é de que o bebê permaneça em contato pele a pele com a mãe durante toda a primeira hora de vida, aproveitando o tempo em que ambos costumam estar mais dispostos e acordados.

Qual a importância da primeira hora de vida?

Primeiramente, a proximidade com a pele da mãe nessa circunstância estimula o recém-nascido a mamar.  O contato pele a pele reduz a chance de hipotermia por parte do bebê.

Durante a golden hour, o bebê deve ser estimulado a mamar o seio materno. Ainda que ele não queira sugar nesse momento, o contato próximo é benéfico e está associado a maiores índices de aleitamento pós natal.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 78 milhões de bebês não são amamentados durante os primeiros 60 minutos de vida. Isso quer dizer que uma prática essencial para o crescimento saudável da criança ainda é muito desvalorizada.

Amamentar a criança nesse momento também auxilia na liberação de ocitocina, hormônio responsável pela contração uterina, reduzindo, dessa forma, as chances de hemorragia uterina após o parto.

E se meu filho precisar de cuidados médicos na primeira hora de vida?

As vantagens da golden hour são bem estabelecidas. Os benefícios dessa etapa são significativos para mãe e filho. Entretanto, em alguns casos, o recém-nascido pode precisar de cuidados emergenciais que não podem ser postergados.

Por esse motivo, em casos de necessidade de reanimação neonatal, a prioridade é garantir a saúde do bebê, atrasando o contato mãe/bebê para quando a criança estiver em adequadas condições clínicas.

Bebês prematuros ( em especial os menores de 34 semanas) também não serão posicionados em pele a pele com a mãe. Eles precisam de cuidados especiais desde os primeiros segundos de vida que não podem ser postergados. Isso não significa que oportunamente a mãe possa fazê-lo quando as condições clínicas permitirem – é o que chamamos de método canguru, em que inclusive os pais podem participar.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como pediatra em Nova Lima!

O que deseja encontrar?

Compartilhe