ter um pet

Quando posso deixar o meu filho ter um pet?

Segundo pesquisa realizada pela Universidade de Cambridge, a convivência de crianças com animais de estimação faz com que elas desenvolvam melhor as suas habilidades sociais. No entanto, quando é a hora certa para deixar a criança ter um pet?

Você sabe a resposta? Então, a proposta deste post é responder a essa questão e apresentar os fatores que envolvem essa decisão.

Quais os benefícios do convívio entre filho e pet?

De modo geral, o convívio com animais de estimação é altamente recomendado. Isso porque presta grande contribuição ao desenvolvimento da criança, fazendo com que se sinta mais segura, valorizada, confiante e responsável.

Ainda, os pets também ajudam os pequenos a socializarem, pois, a presença de um animal tende a atrair outras crianças, fazendo com que desenvolvam a comunicação e diminuam a timidez e a introversão.

Ademais, a necessidade de levar o animal para passear e prover a alimentação dele faz com que seu filho seja mais ativo e esteja constantemente em movimento, o que é necessário para essa idade.

Quais são os riscos em ter um pet?

Embora a medicina veterinária tenha evoluído bastante e as doenças transmitidas por animais estejam quase que erradicadas, ainda existem riscos que precisam ser considerados antes de expor o seu filho a um animal de estimação, tais como as pulgas e carrapatos, e o contato com a urina ou as fezes do pet.

Ainda, há outra questão que deve ser levada em conta: o apego do seu filho a um ser que, na maioria das vezes, não tem uma vida longa. Porém, mesmo sendo uma sensação ruim, lidar com a morte ou com a perda durante a infância e a adolescência é uma experiência necessária e importante para o seu desenvolvimento.

Por último, uma grande divergência entre profissionais de saúde é se a relação com os pets favorecem ou não o sistema imunológico da criança. De acordo com estudo da Universidade de Wisconsin, nos EUA, o convívio de bebês com os animais pode influenciar positivamente o desenvolvimento das células de defesa dos pequenos.

Qual a idade ideal para ter um pet?

A resposta para essa pergunta varia de acordo com o animal de estimação escolhido. No caso dos cães, gatos e outros pets que circulam pela casa, recomenda-se que o convívio seja iniciado a partir do momento em que a criança adquira certa autonomia, o que costuma ocorrer entre os três ou quatro anos.

Ainda, nessa idade, as crianças já possuem maior maturidade motora e conseguem se movimentar com facilidade. Além disso, são capazes de entender e atender as regras e ordens dos pais, o que permite que aprendam o jeito correto de tratar o animal de estimação.

Portanto, se você pretende adquirir ou adotar um pet, não se esqueça de dar todas as vacinas necessárias antes de levá-lo para casa. Além disso, considere o adestramento do animal, a fim de facilitar o convívio entre o filho e o pet.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como pediatra em Nova Lima!

O que deseja encontrar?

Compartilhe